quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Sobreira, apanha da azeitona

Na altura da apanha da azeitona encontrei o Senhor Francisco que nos seus oitenta anos tem ainda a seu cargo esta tarefa anual, que acontece mais ou menos por altura ou em vésperas do São Martinho. Já provei destas azeitonas preparadas para a abertura da água-pé, um vinho fraco que os portugueses gostam muito, por vezes a acompanhar castanhas ou um atum de barrica com batatas cozidas.

2 comentários:

Kelocura disse...

Isabel
Estou de volta...
Lindas fotos, estamos na época da apanha da azeitona, trabalho penoso ao qual o tempo muitas vezes não ajuda.
Bjs
PS- :) :) Eu também passava a ferro o cabelo, ´mas não melhorava, ficava aspero, teso e com um ar estranho, o que faz a juventude.:)

Joana disse...

Oi Isabel.
Hoje visitando este teu outro blog. Tão interessante quanto o primeiro, mostrando as coisas autências da tua terra, os hábitos das culturas que, não sei aí, mas aqui, aos poucos vai se perdendo, no emaranhado da globalização e dos produtos made in china.
Que sejam divulgados enquanto existem. Este lado da globalização eu gosto, porque nos permite ver e aprender sobre coisas que por aqui não temos. Beijos
Joana